top of page

Mielopatia Degenerativa

Por: Dra. Jaqueline Oliveira Rosa


A Mielopatia Degenerativa canina (MD) é uma doença neurodegenerativa fatal lentamente progressiva que afeta a medula espinhal. A MD é considerada um modelo de esclerose lateral amiotrófica familiar humana (ELA), distúrbio neurodegenerativo caracterizado por fraqueza muscular progressiva, e 20% dos pacientes com ELA familiar têm mutações no gene SOD1 semelhantes às encontradas em cães afetados por MD. Não há predileção sexual e a idade de início dos sinais neurológicos varia entre cinco e nove anos de idade.

Os sinais clínicos de MD aparecem inicialmente nos membros pélvicos como paresia espástica do neurônio motor superior e ataxia proprioceptiva geral, que eventualmente progride para tetraplegia flácida. Além disso, os cães afetados exibem distúrbio muscular e disfunção respiratória. Esse distúrbio foi inicialmente descrito em cães da raça Pastor-Alemão e atualmente também é relatada em diversas outras raças, incluindo o Cão-Esquimó-Americano, Boiadeiro-Bernês, Boxer, Welsh Corgi Cardigan, Chesapeake Bay Retriever, Golden Retriever, Kerry Blue Terrier, Poodle, Welsh Corgi Pembroke, Pug, Rhodesian Ridgeback, Husky Siberiano, Soft Coated Wheaten Terrier, Fox Terrier Pelo Duro. O exame mais fidedigno para determinar a MD é o teste genético para identificar a mutação do gene SOD1. Estes testes genéticos auxiliam o médico veterinário com o diagnóstico diferencial de distúrbios que compartilham sinais clínicos semelhantes. A MD apresenta penetrância incompleta, ou seja, nem todos os cães homozigotos irão desenvolver a doença durante o tempo de vida. Nesse contexto, é crucial que o veterinário esteja atento à associação entre o teste genético e os aspectos clínicos do paciente, levando em consideração outros exames complementares. Além de analisar os resultados da genotipagem, é importante correlacioná-los com a evolução clínica da doença. Ao identificar que um cão é homozigoto para a mutação no gene da SOD1, o veterinário deve considerar outras doenças que possam apresentar sinais clínicos semelhantes. Ter o genótipo homozigoto para a doença não significa necessariamente que a MD se desenvolverá no animal. No entanto, o valor da genotipagem deste cão se soma a outras análises que o clínico precisará realizar, como a avaliação da progressão dos sintomas neurológicos, a utilização de técnicas de imagem apropriadas e a realização de exames histopatológicos.

A DNA Pets realiza a testagem do gene SOD1 para Mielopatia Degenerativa canina através de uma amostra de DNA proveniente da saliva dos cães e coletada por swab bucal. Entre em contato e saiba quais outros exames nós oferecemos.


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page