top of page

Merle, Duplo Merle ou Piebald?

Por Dra. Jaqueline Oliveira Rosa



O fenótipo merle é comumente associado a um ou dois olhos azuis. A cor da pelagem Merle é comum em muitas raças como o Pastor Australiano, o Cão Leopardo Catahoula, o Border Collie e o Dogue Alemão. O locus Merle (M) é controlado pelo gene da PMEL (proteína pré-melanossoma) (Clark et al. 2006).

A coloração Merle é caracterizada pelos alelos 'M' e 'm', em que ‘m’ indica pigmentação normal e 'M' indica a presença da variante merle em qualquer forma, descrita mais abaixo. A coloração merle é uma característica autossômica dominante, ou seja, cães homozigotos dominantes (MM) são dobro Merle, cães heterozigotos que apresentam uma cópia do alelo ‘M’ (Mm) apresentam padrão merle e cães homozigotos recessivos, com dois alelos ‘m’ (mm) apresentam qualquer outro padrão de pelagem.

O fenótipo Merle tem sido associado a várias anomalias oculares, auditivas e de desenvolvimento hereditárias e congênitas.

Vários estudos indicaram que os cães merle estão predispostos a problemas oftalmológicos, incluindo, microftalmia, aumento da pressão intra ocular, olhos ametrópicos, microcórnea, colobomas e displasia e/ou descolamento de retina (Sorsby & Davey 1954; Clark et al. 2006 ; Hédan e outros 2006; Schmutz & Berryere 2007; Navarro e outros 2008; Esson 2015).

Piebald

O locus S canino é caracterizado por quatro alelos: sw, sp, si e S, em ordem crescente de aumento da extensão da pigmentação (Schmutz et al. 2009; Kaelin et al. 2012; Baranowska Körberg e outros 2014). Cães homozigotos sólidos (S/S) tendem a apresentar mínimas manchas brancas ou nenhuma mancha branca. O padrão irlandês de manchas, atribuído ao alelo ‘si’, é um fenótipo de despigmentação leve a moderada caracterizado por manchas brancas na face, tórax e ventre, que muitas vezes se estendem ao redor do pescoço e descem pelas pernas. O alelo ‘sp’ representa o fenótipo Piebald, caracterizado por despigmentação variável de leve a extrema. Os cães malhados costumam ser predominantemente brancos com algumas manchas coloridas, geralmente localizadas na cabeça, no dorso e na base da cauda. O tamanho, forma e número de manchas são altamente variáveis. Cães ‘sw’, possuem fenótipo Extreme White, com pouco ou nenhum pigmento naqueles com duas cópias do alelo Extreme White (sw/sw).

Dentro das raças, bem como dentro dos indivíduos da mesma raça, existe um elevado grau de variabilidade fenotípica associada a cada um destes genótipos. No Greyhound e no Boxer, por exemplo, os cães homozigotos para Extreme White (sw/sw) costumam ser completamente ou quase completamente brancos. No Galgo Italiano, os cães sw/sw se assemelham mais a um padrão típico de manchas malhadas (Piebald) (Kaelin et al. 2012). O alto grau de variabilidade individual e racial entre diferentes fenótipos sugere a influência de outros genes modificadores que determinam o grau de manchas brancas.

A DNA Pets analisa essas e outras características relacionadas a padrões e cores de pelagem em seus testes genéticos. Fale com um de nossos cientistas e saiba mais. (16) 99724-5784.


39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page